Alimentação natural para cadela prenha

A alimentação natural para cadela prenha é recomendada somente para aquelas que já receberam uma alimentação natural antes de ficarem grávidas.

Mudar repentinamente uma dieta com ração seca para uma dieta natural pode ser arriscado.  O período de adaptação do organismo requer tempo, portanto pode ser perigoso para a mãe e para os fetos iniciar tal procedimento durante um período onde o corpo do animal em gestação sofre mudanças consideráveis.

 

Alimentação natural para cadela prenha utilizando alimentos crus

Basicamente há três tipos de alimentação natural para cães: dieta cozida, dieta crua com ossos e dieta crua sem ossos. Vamos falar aqui sobre a dieta crua com ossos porque é a que eu acredito que seja a mais completa para a formação dos tecidos dos fetos, bem como músculos e ossos.

Se a sua cachorra já é alimentada com dieta natural, a única coisa que realmente precisa ser mudada é a quantidade de alimento e aumento do número das porções diárias respeitando as etapas da gestação, como veremos a seguir.

 

Etapas da alimentação natural para cadela prenha

  1. Primeiro mês de gestação
  2. Segundo mês de gestação
  3. Terço final da gestação
  4. Período de lactação

1) Primeiro mês de gestação

No primeiro mês de gestação, não é necessário aumentar a quantidade de alimento. A gestante não pode ficar obesa, pois estar acima do peso atrapalha o parto. Estima-se que o peso na hora do parto deve estar cerca de 15% a 25% a mais do seu peso anterior à gestação.

Na terceira semana de gestação, às vezes ocorre da cadela perder o apetite. Isso é normal, mas não deve persistir depois da quarta semana. Se isso ocorrer, é mais prudente procurar seu veterinário para tentar descobrir qual é o motivo da perda de apetite.

Segundo o site Cachorro Verde, a dieta natural crua com ossos, com rodízios entre as carnes, peixes, vísceras e ovos é recomendada, seguindo estas proporções:

  • 40% de ossos com carne e 1 a  2 vezes por semana com peixes pequenos inteiros.
  • 35% de carnes com 1 a 2 ovos crus por semana e com um pouco de vísceras ou ofereça 30% de vísceras 1 a 2 vezes por semana.
  • 25% vegetais liquidificados crus ou cozidos, com exceção dos tubérculos da família das batatas que precisam ser cozidos.

 

 

2) Segundo mês de gestação

A partir do segundo mês de gestação, ofereça um terço a mais. Aumente gradativamente a quantidade de alimento e ofereça várias porções durante o dia.

É importante incluir carnes mais gordurosas nessa etapa para aumentar o valor energético das refeições. O lombo suíno ou coração bovino com gordura é uma boa ideia. A gordura auxilia na formação do leite de qualidade da cachorra.

 

3) Terço final da gestação

Se você oferece a dieta crua para a futura mamãe, o que você pode tentar fazer nessa etapa antes do parto é oferecer ossos de asas e pescoço de frango, moídos e misturados às carnes e vegetais.

 

4) Período de lactação

É muito comum a cadela perder muito peso durante o período da lactação porque os gastos energéticos são elevados, principalmente por volta da segunda a quarta semana de vida dos filhotes.

Ofereça carnes com pele e gordura e carnes mais gordurosas. Água fresca deve ser mantida próxima à cadela, para que ela beba à vontade e tenha boa produção de leite.

 

Suplementos a serem evitados

Cálcio

É muito comum as pessoas acharem que é necessário dar cálcio para cadelas prenhas, no entanto na maioria das vezes não é necessário, principalmente se ela já recebe uma alimentação natural com ossos. Somente o veterinário está capacitado para prescrever a suplementação de cálcio.

O excesso de cálcio pode causar um problema conhecido como “febre do leite”. A “febre do leite” ocorre quando ela começa a amamentar seus filhotes e há um desequilíbrio de cálcio no sangue. Os sintomas são febre, tremores entre outro problemas.

 

Vitamina A

O excesso de Vitamina A pode causar deformidades nos filhotes, como por exemplo a “fenda palatina”, uma fenda no céu da boca do animal. Ao começar a mamar, o leite entra pela fenda e pode ir até os pulmões.

Fígado bovino ou de galinha, bem como o óleo de fígado de bacalhau contém muita Vitamina A, portanto seu consumo precisa ser restrito ao no máximo uma vez por semana.

 

Suplementos permitidos

Ômega-3 DHA e EPA, de óleo de peixe

São importantes para a formação do cérebro dos fetos e do seu sistema nervoso. Sardinhas e salmão selvagem são riquíssimos em Ômega 3, uma a duas vezes por semana.

 

Vitamina C

Assim como em humanos, a Vitamina C aumenta a imunidade dos cães, na formação dos tecidos cartilaginosos dos filhotes, mas somente deve ser prescrito por um veterinário se ele achar necessário.

 

Alho

Um dente de alho médio, bem picado. Aumenta a imunidade da cadela,  ajuda no combate a vírus, bactérias e parasitos intestinais.

 

Temperos na dieta natural para cadelas prenhas

Muitos temperos como orégano, alecrim, manjericão, entre outros, são abortivos. Evite colocar na comida da sua cachorra prenha e mantenha ela longe da planta se você tiver temperos no seu jardim ou vasos de casa.