O cachorro da raça Bichon Frisé é um cão de companhia dócil e brincalhão. Adora ficar no colo do seu dono. Suas características físicas são parecidas com as do Poodle, mas as semelhanças ficam por aí, pois são bem diferentes quanto ao comportamento.

Bichon Frisé é uma raça de cachorro de companhia. É dócil, brincalhão e muito sensível. Tem tamanho pequeno, mas é muito ativo e resistente.

Se você está procurando um cãozinho com essas características, continue lendo nosso artigo para saber mais sobre a raça, tais como:

  • Origem da raça Bichon Frisé
  • Descrição da raça
  • Temperamento
  • Inteligência e obediência
  • Expectativa de vida
  • Cuidados específicos
  • Saúde do Bichon Frisé
  • Filhote de Bichon Frisé
  • Diferenças entre Bichon Frisé e Poodle
  • Preço do Filhote

 

Origem da raça Bichon Frisé

A origem da raça Bichon Frisé remonta aos Cães D’água, assim como a maioria dos cães peludos de raça europeia. Cães D’água é uma família de raça de cachorros criada por antigos marinheiros.

A origem do Bichon Frisé vem de cães da ilha de Tenerife, ilhas Canárias espanholas, no ano de 1300

A raça do Bichon Frisé descende de exemplares da Barbet, grupo de cães D’água e provavelmente de Poodles, que foram levados à ilha Tenerife, ilhas Canárias espanholas.

 

Os Cães Leões, como eram conhecidos pelos romanos, apanhavam objetos perdidos no mar, inclusive enviavam mensagens de uma embarcação para outra.

Se observamos o pelo do Bichon Frisé moderno (quando forma nós, fica quase impermeável), bem como sua barriga pelada, possuem semelhanças com seus antepassados, características desenvolvidas para facilitar o movimento na água.

Do Barbet, uma das raças mais antigas de Cães D’água, surgiram uma variedade de cães, entre elas o nosso querido Bichon Frisé, também conhecido como Cão de Tenerife.

O nome Tenerife vem da ilha onde marinheiros teriam levado cães com características parecidas com o Bichon Frisé, a ilha Tenerife, a maior das Ilhas Canárias espanholas, perto da costa da África Ocidental.

Por volta de 1300, acredita-se que os marinheiros de Tenerife usaram seus cães como moeda de troca na Itália. Nos anos de 1400, a França invadiu a Itália, levou consigo seus artistas e com eles seus animais de estimação.

Depois de chegar à França, conquistou a corte de Henrique III (1574-1589) por sua beleza, por seu companheirismo e frequentemente era vista no colo de nobres franceses. Vários quadros de artistas da época retratam Bichons juntos aos seus nobres donos.

Posteriormente, a nobreza perdeu interesse e a raça foi parar nas ruas das cidades europeias, até ser redescoberta por artistas de rua e pelos circos, graças as suas habilidades em fazer truques e obediência.

A Grande Guerra chegou e novamente nosso valente Bichon foi abandonado e quase desapareceu.

Somente em 1933 a Societe Central Canine de France adotou um padrão para a raça.

Saiba mais sobre a história da raça no artigo do Bichon Frise Club of America.

 

Descrição da Raça Bichon Frisé

É muito importante descrevermos a raça Bichon Frisé, principalmente no aspecto físico, para você não levar para casa “gato por lebre” devido a confusão com o Poodle, que veremos suas diferenças mais adiante neste artigo.

Segundo a Confederação Brasileira de Cinofilia, segue resumo da descrição da raça Bichon Frisé:

 

Aparência Geral do Bichon Frisé

O Bichon Frisé é um cão pequeno, alegre, de movimentação viva e muito solta. Pelagem branca enrolada, tipo cacheada. Olhos escuros vivos e expressivos. A cauda é curvada por cima do dorso.

 

Cabeça

Crânio: plano ao toque, embora a pelagem dê a aparência de ser arredondado. O crânio é mais longo do que o focinho. Não é tão largo quanto longo e compõe 3/5 do comprimento da cabeça.

Focinho: largo na base, não se afilando em direção à trufa, formando 2/5 do comprimento da cabeça.

Lábios: são finos, caídos o suficiente para cobrir o lábio inferior, mas nunca pesados ou pendentes; eles são normalmente pigmentados até o canto da boca. O lábio inferior não deve ser pesado, visível ou frouxo.

Olhos: bem escuros, de tamanho médio, um tanto redondos, não se apresentando
em forma de amêndoa nem com protrusão.

Orelhas: As orelhas estão caídas e são bem revestidas com pelos abundantes. Eles
estão conectados acima da linha do olho. As orelhas são móveis, especialmente quando algo atrai a atenção do cão.

 

Pescoço

Bastante longo, de porte alto e orgulhoso. Redondo e fino junto ao
crânio, alargando-se, gradualmente até os ombros. Seu comprimento é aproximadamente um terço do comprimento do tronco. Sem barbela.

 

Tronco

Linha superior em linha reta, aproximadamente horizontal até a base da cauda.

A linha do dorso é horizontal, bem musculosa, o lombo, largo, bem musculoso e ligeiramente arqueado.
Peito bem desenvolvido, esterno pronunciado, as falsas costelas são arredondadas
e não terminam bruscamente. A parte de baixo do peito sobe ligeiramente em direção ao
ventre, que é moderadamente esgalgado.

 

Cauda

Implantada moderadamente alta, é graciosamente curvada em linha com a coluna, sem ser enrolada ou encaixada.  A cauda não deve ser portada pendente quando o cão estiver em movimento.

 

Membros

Membros Anteriores: visto da frente, as patas dianteiras são bem retas, compactas, redondas e bem articuladas, nem voltadas para dentro nem para fora, as almofadas devem ser pretas.

Membros posteriores: a pelve é larga. As patas posteriores são bem musculosas e, vistas por trás, são paralelas entre si. Bem aprumados.

 

Pele

Bem estendida em todo o corpo; de preferência de pigmentação escura, no entanto, ela não influencia a cor da pelagem. O escroto é preferencialmente preto.

 

Pelagem

Pelo abundante. O pelo do revestimento exterior forma uma ondulação em ondas espirais soltas (esta é a estrutura encaracolada). O sub pelo macio e denso deve estar presente. A pelagem não é plana, nem encordoada, nem lanosa, e nem
emaranhada.

 

Cor

Branco puro. No entanto, antes dos 12 meses de idade, a pelagem pode ter a tendência a ser ligeiramente bege (champanhe), mas esta coloração não deve cobrir mais de 10% do cão.

 

Tamanho e Peso

Altura ideal na cernelha: entre 25 a 29 cm.
Peso: aproximadamente 5 kg, em proporção com o tamanho.

Veja na íntegra Padrão da Raça Bichon Frisé.

 

Temperamento do Bichon Frisé

A raça Bichon Frisé é dócil, brincalhona e companheira. Muito obediente, aprende fácil aos comandos do seu dono. Se adapta bem à convivência com outros pets. Adora crianças quando bem tratados por elas. Os cachorros dessa raça são ótimos para ajudar pessoas que estão deprimidas, como escrevi no artigo Sobre.

É incapaz de morder, no máximo um toque com a boca aberta quando muito provocado. Se morder, está fora do padrão da raça. Quando repreendido, parece que fica chateado e se recolhe para um canto, olhando para seu dono.

Sua energia parece não ter fim, portanto pode latir em demasia, mas é fácil ensiná-lo a se comportar. Adora uma visita de estranhos desde que apresentados com uma conversa e um carinho.

Não gosta de ficar sozinho. Pode chorar a noite inteira se seu dono não dormir em casa. Uma camiseta usada com o cheiro do dono resolve e se tiver um outro cãozinho para fazer companhia, melhor ainda.

 

Inteligência e Obediência da raça Bichon Frisé

Inteligência e obediência dos cães Bichon Frisé, são características fortes da raça. São admirados pela facilidade de aprendizagem e de gostarem de obedecer para agradar seu dono.

A sua sobrevivência como raça é, sem dúvida, devido a essas características. No final de 1800, ele se tornou um cachorro de rua porque a nobreza perdeu o interesse pela raça.

Graças a sua resistência e inteligência, sobreviveu às intempéries das ruas e a sua inteligência e obediência ajudaram artistas de rua, circos e feiras da Europa a ganharem seu sustento.

Algumas travessuras dentro de casa quando seu dono não está, mostram o quanto são inteligentes. Como por exemplo abrir portas de armários, puxar a toalha de mesa para apanhar alimentos, compreender algumas palavras ditas entre os moradores da casa. Mas, não se preocupe, com a obediência da raça Bichon Frisé fica fácil corrigir esses problemas caseiros, desde que ensinados corretamente.

Atualmente, podemos vê-los em programas de tevê, fazendo truques e entretendo a plateia. Também se sobressaem em competições de adestramento.

Existe um ranking das raças mais inteligentes baseado na “Inteligência de Obediência e Trabalho”, elaborado por Stanley Coren, do seu livro “A Inteligência dos Cães”. A raça Bichon Frisé está na 45ª posição de 133 raças analisadas. Uma posição, ao meu ver, injusta e incorreta.

Na graduação que foi classificada a raça Bichon Frisé, segundo o artigo do site Tudo Sobre Cachorros, recebeu graduação 40 a 54, ou seja, para que eles obedeçam razoavelmente serão necessárias de 25 a 40 experiências bem sucedidas.

Eu mesmo treinei meu Bichon e posso afirmar que, em três tentativas, ele aprendeu e não esqueceu mais.

 

Expectativa de vida do Bichon Frisé

Cachorros da raça Bichon Frisé vivem de 12 a 13 anos, mas podem viver até 18 anos se bem tratados e com visitas regulares ao veterinário.

Tenho notado um aumento de casos de doenças em cães, como diabetes e câncer. Acredito que estão adquirindo os hábitos dos humanos, como sedentarismo e má alimentação, sem falar nas rações que utilizam milho e soja.

Hoje em dia está difícil encontrar qualquer raça de cachorro com 18 anos de idade.

 

Cuidados específicos com a raça

Cuidados com o pelo e tosa

Embora não soltem pelos, os cachorros da raça Bichon Frisé precisam de cuidados especiais. Devem ser escovados a cada dois dias, banho uma vez por mês e tosa a cada dois meses, do contrário formarão nós e a pele poderá ficar irritada. Não devem ser criados soltos no quintal porque tudo gruda e se enrosca no pelo, como folhas, gravetos e terra.

A tosa não precisa ser como o modelo de corte de cabeça arredondada. Há outros cortes mais naturais, e sinceramente, até mais modernos, práticos e bonitos que deixam eles com aparência de filhote. Não recomendo o corte estilo Poodle, que muitos Pet Shop comumente usam, porque não tem nada mais chato do que ter um Bichon confundido com o Poodle.

A lágrima mancha o pelo branco, portanto é necessário encontrar uma ração especial. Alguns recomendam a ração Hills, outros antibiótico, alguns sugerem cirurgia. Na verdade, não causa mal algum ao seu Bichon, é apenas estética canina.

 

Cuidado com as unhas

Crescem muito quando os cães são criados em apartamento, especialmente a unha do dedão que fica escondida sob o pelo, se curva e, muitas vezes, cravam na pele do seu bichinho.

Devem ser aparadas quando levá-lo à tosa. Não aconselho cortar em casa, porque pode sangrar se você cortar além do ponto certo.

 

Exercícios com passeios e brincadeiras

O Bichon Frisé é um cão de pequeno porte, mas precisa de muito exercício. Passeios diários e brincadeiras com bolinha são recomendados para que eles mantenha a musculatura forte, o bom humor e diminua as travessuras de quando ficam sozinhos em casa.

 

Cuidado com os olhos

Os pelos caem sobre os olhos e podem irritá-los portando precisam ser aparados. O excesso de lágrima, além de manchar o pelo, forma uma crosta marrom no canto dos olhos. Limpe eventualmente com soro fisiológico e uma gaze.

Mais adiante, neste artigo, falarei mais sobre a “A saúde do Bichon Frisé”.

 

Solidão e tristeza do Bichon Frisé

Se você não tiver tempo para se dedicar algumas horas por dia para brincar e fazer carinho no seu Bichon Frisé, esta raça não é para você. Se você grita o tempo todo com seu cão, o Bichon Frisé não é para você.

Eles precisam de atenção, ficam tristes quando estão sozinhos e parecem magoados quando gritamos com eles. É uma raça realmente muito sensível ao comportamento dos seus donos.

 

Saúde do Bichon Frisé

A raça Bichon Frisé é resistente, basta reler a história que relatei aqui, no início deste artigo. No entanto, toda raça tem peculiaridades sobre sua saúde, com ênfase a algumas doenças que estão mais propícios a adquiri-las.

A seguir, veja as principais doenças que a raça Bichon Frisé é propensa, mas lembre-se, este artigo é apenas um guia e não substitui visitas periódicas ao seu veterinário.

 

Doenças de pele

Comuns em cães com pelos de coloração branca e pele clara, as doenças de pele são frequentes em cães da raça Bichon Frisé.

Sintomas de doenças de pele ou alergias:

  • Coceira;
  • Perda de pelo;
  • Lamber exageradamente as patas ou uma região específica do corpo
  • Esfregar o corpo muitas vezes nos tapetes ou mobília;
  • Zonas avermelhadas na pele.

Causas do problema de pele da raça Bichon Frisé:

  • Alergias;
  • Pulgas;
  • Ácaros;
  • Doenças autoimunes;
  • Problemas na tiróide;
  • Exposição a químicos.

 

Luxação da paleta

A luxação da paleta é bastante comum em cães de pequeno porte. A paleta do cão é o equivalente ao joelho (rótula) do ser humano. As causas da luxação pode ser genética ou trauma devido a alguma queda. O Bichon Frisé é muito ativo, gosta de dar saltos do sofá e podem machucar a paleta. Veja os principais sinais de luxação da paleta do seu Bichon Frisé:

  • Articulações com aparência inchada;
  • Perda da capacidade de saltar ou pular normalmente;
  • Manca bastante com uma ou as duas pernas traseiras;
  • Dores irregulares que podem piorar com o frio;
  • Parte do membro inferior vira em direção ao lado onde está luxada;
  • Animal estica a perna para trás ao caminhar.

 

Cálculo urinário (pedras nos rins)

Cães de pequeno porte como da raça Bichon Frisé têm predisposição para sofrer de uma doença chamada de urolitíase.

Urolitíase é causada por uma urina supersaturada de sais, como o fosfato amoníaco magnesiano e oxalato de cálcio, que podem formar pedras e obstruir o trato urinário do cachorro.

A melhor forma de prevenir estes problemas é ter uma nutrição preventiva, preferencialmente natural, e sempre ter água fresca e limpa à disposição do cachorro.

Segundo o site Cachorro Verde, especializado em alimentação natural para cachorros,
a maioria dos casos de cálculo renal em cães é causada por ração. Ocorre que a ração seca conta com somente cerca de 11% de umidade, enquanto a alimentação natural tem 70%.

Observe a cor da urina do seu cão diariamente. Quanto mais clara, menor é a saturação dos minerais que formam os cálculos urinários.

 

Doenças oculares

Catarata: consiste numa opacidade do olho do cachorro que pode ocorrer em um dos olhos ou nos dois. É mais comuns em cães idosos, mas os jovens também são acometidos por essa doença. O único tratamento é a cirurgia.

Cílio ectópico e distiquíase: quando cílios crescem para dentro dos olhos ou pelos, podem machucar a córnea e até causar cegueira. É mais comum nos cães como o Maltês e o Poodle, mas seu Bichon não está livre devido ao seu parentesco com essas raças.

Saiba mais sobre o assunto de doenças comuns do Bichon Frisé no site Perito Animal.

 

Filhote de Bichon Frisé

É muito importante conhecer as características do filhote da raça Bichon Frisé para você não comprar um cãozinho de outra raça ou com problemas genéticos.

 

Características físicas do filhote da raça Bichon Frisé

Já falei aqui no tópico “Descrição da Raça Bichon Frisé” sobre a coloração dos filhotes. Os pelos são brancos, mas podem apresentar coloração creme bem clarinho e tornam-se brancos até os 12 meses de idade.

Não podem apresentar outra coloração, do contrário está fora do padrão da raça ou não são Bichons Frisé.

O focinho é bem curto quando filhotes, olhos como duas contas pretas que dá uma aparência de ursinho polar de pelúcia.

Orelhas caídas e curtas, nunca compridas que ultrapassem muito a linha dos olhos.

Filhotes de Bichon Frisé com até dois meses de idade são quase idênticos a filhotes de Poodle de coloração branca.

Depois de dois meses as diferenças ficam mais evidentes: o focinho e orelhas do Poodle são mais compridos, o pêlo do Poodle é mais cacheado.

O ideal é conhecer os pais do filhote e adquirí-lo com pedigree de um canil confiável.

 

Saúde do filhote de Bichon Frisé

Na compra do filhote de um canil confiável, peça o pedigree e a carteira de vacinação.

Os filhotes devem estar desmamados, vermifugados e vacinados com a primeira dose de vacina antes de você adquiri-los.

Prefira ração para filhotes para raças pequenas, não dê nada além da ração, a não ser o que for recomendado pelo seu veterinário.

Atenção com os utensílios da casa, é muito comum engolirem pedaços de plástico, papéis, panos e sabonetes. Até sabonete anti-pulga eles comem, portanto muito cuidado porque alguns contêm arsênico que podem matá-lo.

 

Comportamento do filhote de Bichon Frisé

Muito ativo, brinca o tempo todo, a não ser quando está dormindo. Tira várias sonecas, depois levanta para brincar até a próxima soneca.

Gosta de subir nas coisas. Morde tudo, mas é muito obediente, por isso é fácil de corrigir. Quando repreendido, se afasta e fica quietinho.

É muito rápido, portanto atenção ao passear sem a coleira ou quando deixar a porta de casa aberta porque vai ser difícil pegá-lo.

Às vezes, quando faz cocô pastoso, gruda no pelo, ele detesta! Chora e pede ajuda para limpá-lo.

Demora um pouca para aprender a fazer as necessidades no local certo, mas sempre aprende se você tiver paciência, afinal ele é quase um bebê.

Filhote de Bichon Frisé que fica parado durante todo o dia é porque tem alguma coisa errada. Leve ao veterinário se isso acontecer.

 

Diferenças entre Bichon Frisé e Poodle

A raça Bichon Frisé e o Poodle têm a mesma origem: os Cães D’água. Há quem diga que cruzamentos com Poodles originaram o Bichon Frisé, portanto, é de se esperar que sejam muito parecidas fisicamente. No entanto, são raças distintas e muito diferentes quanto à personalidade.

 

As principais diferenças

Focinho: o Bichon tem focinho mais achatado. O focinho do Poodle é comprido, e se afunila na ponta.

Cauda: o Bichon Frisé possui a cauda curvada para as costas. A cauda do Poodle não se curva para as costa, no entanto, muitos cortam sua cauda o que torna difícil a comparação;

Corpo: o formato do corpo do Bichon é mais retangular e sempre pequeno, o Poodle tem corpo mais quadrado;

Pelagem: o Bichon é sempre branco puro, às vezes pode apresentar manchas beges claras, o pelo geralmente é ondulado com poucos cachos, tem pelo duplo que facilmente formam nós. O Poodle tem exemplares de várias cores e o pelo é encaracolado e exigem

Temperamento: o Bichon é brincalhão por toda a vida, muito carinhoso, adora colo, sensível, incapaz de machucar uma criança ou atacar com ferocidade. São menos protetores e costuma deixar estranhos entrar em casa. O Poodle brinca menos na fase adulta, é mais protetor e late mais, por isso ajudam a proteger a casa nesse sentido.

 

Preço do filhote de Bichon Frisé e onde comprar

Recomendo que procure um bom canil, preferencialmente um canil tradicional da raça, para comprar seu filhote de Bichon Frisé.

Custa mais caro, mas é mais garantido adquirir um filhote puro, sem problemas congênitos, afinal, vender um exemplar com problemas comprometeria a reputação do canil.

Atualmente, os valores estão entre R$ 1.200,00 a R$ 2.000,00. A raça está fora de moda. As pessoas estão preferindo cães menos ativos, que quase não latem, por isso o preço caiu tanto.

Portanto é uma boa hora para você adquirir um filhote da raça mais dócil e brincalhona do mundo!!

Deixe uma réplica

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *